Buscar
  • egualiteraria

Edital de contos - Égua Literária 04 - Égua Punk



MANIFESTO


Eles venderam as nossas florestas. Envenenaram nossos rios, e com alta tecnologia, eles mataram nossos ancestrais. Do verde da mata e do amarelo do ouro, deixaram-nos apenas com o vermelho do fogo e do sangue dos nossos.


O que restou? Pouco... Mas o suficiente para resistir.


Sob a alta sociedade que criaram sobre nós, meu povo vive. Eles nos tiraram o que criamos ao longo dos anos, mas não podem nos tirar a sabedoria que nos foi passada, nem a força que corre em nosso sangue.


Eles não sabem, mas aqui embaixo recriamos um mundo novo. Onde humanos e ciborgues dirigem barcos e lanchas voadoras, onde a mata verde cresce sob redomas, onde nossas armas são forjadas em ouro, onde o que eles chamam de lendas, é o que guia nossos exércitos.


Temos uma arma secreta. Eu já a vi uma vez. Minha mãe diz que seus olhos queimam com fogo de vingança e suas patas galopam com fúria de muitos búfalos selvagens.


Eu lembro do barulho do seu relinchar. Pode ser ouvido lá em cima, eu sei que sim.


Sua pele brilha como se fosse feita de estrelas, mas na verdade, é feita de fé. Da fé do meu povo.

O governo lá em cima não está pronto para o que nossa arma é capaz de fazer. Ela foi criada por nós, mas profetizada há séculos. A religião deles fala de cavaleiros do fim, mas a nossa fé fala de uma único ser. Pare e escute. Ela vem vindo.


Preparem o solo, a Égua Punk está a caminho.




EDITAL DE SUBMISSÃO DE CONTOS – EDIÇÃO 04


Uma versão alternativa da Égua está chegando, e ela quer consigo histórias que apresentem versões distópicas da região amazônica. Histórias que mostrem a diversidade e a urgência de mudança das diferentes “amazônias” que existem no Norte. Por isso está aberto o edital da Edição 04 com o título “Égua Punk”.


A Égua Punk busca contos que apresentem a temática distopia. Histórias que apresentem a dualidade entre sociedades bem desenvolvidas versus sociedades segregadas, cercadas por um contexto de opressão, desespero e privação. Deve haver a presença de personagens plurais e diversos, fugindo do padrão colonial cis, heteronormativo, branco e sem deficiência. Os contos devem apresentar uma trama de resistência, superação de uma realidade opressiva ou descoberta perante uma problemática que precisa ser combatida a qualquer custo. Lembre-se de que o uso da tecnologia é um elemento importante para a sociedade que você criar, além do fato de esta sociedade conter características nortistas, como música, artefatos, pontos turísticos, gírias, vestimentas, moradias, ambientações etc.


A Égua Punk chegará em um período muito importante para a Amazônia, no qual nossos leitores precisam estar cientes e encorajades a escolher bem quem assumirá o governo do nosso país. Então os contos da edição distópica devem apresentar, de algum modo, um alerta do perigo da ascensão de um poder totalitário, tirano e ditador.


Fica a critério da criatividade de cada escritore como tais elementos serão utilizados, não sendo necessário que os contos se passem no universo descrito no Manifesto apresentado neste edital. Salientamos aqui que a Égua Punk não é um movimento literário, nem um subgênero. Ela é uma arma. Ela é um recado, uma mensagem de resistência feita de histórias, vozes e esperança vindos do Norte.


Não serão aceitos contos com discursos LGBTQfóbicos, racistas, misóginos, machistas, capacitistas, com intolerância religiosa ou que reproduzam estereótipos preconceituosos da cultura amazônica.


Leia atentamente todas as informações do regulamento abaixo antes de nos enviar seu conto.

 

Regulamento para submissão de contos da Égua Literária 03


1.PARTICIPAÇÃO


1.1.O concurso destina-se a PESSOAS NORTISTAS que escrevem em língua portuguesa, sendo livre para escritories iniciantes ou para autories que já foram publicades anteriormente. Ês escritories podem ser residentes de qualquer país ou Unidade Federativa do Brasil, desde que maiores de 18 anos (ou 16 anos, mediante autorização dos responsáveis no momento da assinatura do contrato);


1.2.CONSIDERA-SE NORTISTA Ê AUTORE QUE NASCEU OU RESIDE ATUALMENTE em Estados da Região Norte (Acre, Amapá, Amazonas, Pará, Rondônia, Roraima e Tocantins) e que, além disso, expresse essa identidade nortista na escrita através de usos linguísticos e/ou ambientações, bem como a representação de costumes e tradições desses locais em suas obras;


1.3. Autories que não tenham qualquer relação de nascimento ou habitação atual com a Região Norte serão prontamente desclassificados;


1.4.A inscrição é GRATUITA e NENHUM VALOR SERÁ COBRADO dês candidates para a participação no concurso, ou posteriormente, na publicação da revista.


2.SUBMISSÃO


2.1.Antes de enviar seu texto, leia as orientações abaixo. Caso o texto esteja fora dos padrões, isso poderá ser utilizado como fator de corte;


2.2.Os contos submetidos devem ser inéditos, não podendo ter sido publicados antes em meio físico (livro, coletânea, jornal, etc.) ou digital (blog pessoal, revista literária digital, redes sociais, e-book Kindle, Wattpad, Spirit Fanfics e Histórias, etc.), através de editora ou independentemente. Caso identificado em qualquer meio de publicação, o texto será desclassificado.


2.3.Ê autore deve preencher a ficha de inscrição com as informações solicitadas no formulário abaixo e na ficha de inscrição presente no modelo de submissão. Tais dados são importantes para que a seleção de autories seja diversificada e justa dentro do recorte estabelecido pela equipe editorial;


2.4.Membros da equipe editorial NÃO poderão participar do concurso enviando seus contos;


2.5. Autories e convidades em geral para entrevistas ou com contos selecionados em edições anteriores são bem-vindes a enviar material para o presente concurso.


2.6.Os textos deverão ser encaminhados através do formulário presente ao final deste regulamento durante o período de inscrição, respeitando o seguinte formato (já configurado no modelo de submissão disponível no site):

a. Arquivo Word no tamanho A4;

b. Espaçamento 1,5 entre linhas;

c. Fonte Times New Roman, tamanho 12;

d. Margens: superior e esquerda com 3cm; inferior e direita com 2cm;

e. O arquivo precisa conter o título do conto centralizado;

f. O arquivo deve ser nomeado apenas com o título do conto;

g. Os diálogos, se houver, devem ser indicados ou com travessão (—) ou com aspas (“”), mas não com hífen (-) ou meia-risca (–);

h. Lembre-se que discursos de ódio ou discriminatórios de cunho sexista, LGBTfóbico, racista, psicofóbico, capacitista ou contra quaisquer outras minorias sociais NÃO SERÃO TOLERADOS, resultando na imediata desclassificação do texto deste edital;

i. O nome dê autore não deve constar em nenhuma parte do documento, sendo reservado ao formulário de inscrição. Caso o nome dê autore seja encontrado no arquivo, o conto será desclassificado;


2.7.O conto precisa ter o mínimo de 2.000 (duas mil) palavras e o máximo de 4.000 (quatro mil) palavras no formato descrito anteriormente;


2.8.Caso envie o conto em qualquer outro formato ou especificação, este será AUTOMATICAMENTE DESCLASSIFICADO;


2.9. Contos que não cumpram com o tema do edital (neste caso, distopias) e/ou não possuam os elementos especulativos decisivos para a narrativa descritos no texto de apresentação deste edital serão desclassificados;


2.10. Cada autore poderá participar do concurso com apenas 01 (um) conto.


2.11. Serão consideradas válidas as submissões enviadas a partir de 00:00 (zero hora) do dia 31 de julho de 2022 até as 23:59 (vinte e três horas e cinquenta e nove minutos) do dia 31 de agosto de 2022. Submissões enviadas antes ou depois desse período serão prontamente desconsideradas.


2.11. No caso de, ao final do edital, não houver quantidade de contos que se enquadrem na linha editorial da revista e no tema da edição, à equipe editorial se reserva o direito de anunciar como selecionados apenas os contos avaliados como adequados, sendo o resto da quantidade de contos para edição preenchido por autories convidades pela equipe editorial.


3.SELEÇÃO E PUBLICAÇÃO


3.1.Esta edição da revista selecionará até 05 (cinco) contos através de edital;


3.2.A primeira etapa da seleção contará com a distribuição, por ume editore não-avaliadore, dos textos, segregando o conto das informações pertinentes de cada candidate, evitando assim avaliações permeadas de parcialidade, bem como validando as inscrições com critérios objetivos (se autoria do Norte e se adequado ao tema, por exemplo);


3.3.A segunda etapa consistirá na leitura dos contos e atribuição de notas por dois editories que não fizeram parte da primeira etapa;


3.4.Por fim, na terceira etapa, ês editories avaliadories abrirão as fichas dês candidates com as maiores pontuações para avaliar, também, critérios atinentes ao lugar de fala e à diversidade;


3.5.Não será divulgada a pontuação de nenhum dos contos, selecionados ou não;


3.6. O resultado deste concurso será anunciado até o dia 10 de setembro de 2022;


3.7. Os contos selecionados serão publicados na edição 04 desta revista, que será enviada em caráter exclusivo para os assinantes dela no Catarse, sendo disponibilizada para download gratuito 01 mês depois do lançamento;


3.8.A decisão da equipe editorial sobre as seleções é irredutível e não poderá ser questionada pelus autories.


4.DIREITOS AUTORAIS


4.1.Cada autore selecionade neste edital, após a assinatura do contrato, receberá a título da cessão dos direitos autorais, o montante de R$ 50,00 (cinquenta reais) pelo conto selecionado.


4.2.A cessão dos direitos autorais exclusivos à revista é de 06 (seis) meses a partir da assinatura do contrato. Após esse período, os direitos retornam em sua totalidade au autore.


4.3.Não será repassado, após o montante a título de cessão dos direitos autorais, nenhum outro valor aus autories selecionades.

 

O edital de submissão de contos para a Edição 01 está disponível e aceitando submissões através deste formulário.

115 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo